O inverno está aí!

O inverno está aí!

Está a chegar a altura em que grande parte dos pescadores encosta o material… mas nós não! Vêm aí os dias curtos, acompanhados do frio e da chuva.

Adoro a pesca de Inverno, quando passamos dias inteiros sem ver ninguém na água, somos só nós, a Natureza que nos rodeia e aquele nervosinho quando a cada picada que temos poder ser o peixe da nossa vida!!

Mas qual o segredo para pescar numa época tão difícil?!

Equipamento muito confortável e impermeável que uso.

Antes de mais temos que apostar no nosso conforto. Usar roupas confortáveis que nos protejam do frio e da chuva. Se não estivermos confortáveis, nunca vamos estar 100% concentrados no que estamos a fazer, e de certeza que não vamos querer falhar uma picada por falta de concentração devido ao frio ou à chuva, visto que pode ser a única oportunidade do dia! 

Quanto à pesca em si partilho o que penso e o que procuro nestas alturas, não é que seja o mais correto nem errado, simplesmente é a minha maneira de o fazer.

Gosto de pescar todo o ano, e tento acompanhar sempre as movimentações e fases dos peixes (tanto peixe pasto como predadores) nas massas de água onde pesco!

A meu ver o conhecimento da massa de água e das movimentações do peixe influenciam muito no nosso sucesso, e a nossa investida para o dia de pesca parte muito dessa análise. Com o frio e as temperaturas da água bem mais baixas, auxilio-me muito da cartografia e conhecimento do local(margens, fundos, estruturas, etc.…). Procuro zonas de “drops” para o canal principal e de seguida vejo essas zonas que estão mais tempo expostas ao sol, se tiverem pedra melhor ainda! Temos também as famosas zonas de ervas (como no Rio Douro), zonas essas que devido à mesma retêm alimento e mantêm uma temperatura da água mais estável. Estes são os principais tipos de pesqueiro que procuro. Claro que na pesca não existe nada certo e temos que nos adaptar ao que formos vendo. Relativamente a amostras e técnicas, é importante pescarmos com algo que tenhamos confiança… pois por norma as picadas não são muito abundantes e não é por estarmos com a amostra errada, mas sim pelo metabolismo e comportamento do peixe nesta fase, tal como pela procura em sítios errados. A meu ver também FALTA DE PACIÊNCIA!!! Pessoalmente gosto muito de apostar em Jigs e montagens Texas para uma pesca mais lenta, onde procuro dar tempo ao peixe de ver a amostra e decidir alimentar-se. Faço lançamentos para as zonas em questão e quando sinto a amostra tocar no fundo tenho uma recolha lenta com animações bastante pausadas, sendo que grande parte dos ataques são com a amostra completamente parada. É literalmente uma pesca de paciência e “leitura” de tudo o que o nosso conjunto nos transmite. À mínima “dúvida”, é cravar! Não podemos perder as nossas oportunidades!

Mas não é só de lentidão faço os meus dias de pesca…. Adoro capturar peixes nestas alturas com Deepcranks, Jerkbaits, Lipless e Blade baits, nunca deixando em casa o meu conjunto de Swimbaits/Alabama-Rig. Levo também comigo uns pequenos Swimbaits de vinil que gosto de montar em cabeçotes com lâmina. Estas amostras são para pescas mais “rápidas” onde gosto muito de usar junto às tais zonas de erva que falei e onde localizo peixe pasto. Nas tais zonas de pedra adoro um bom crank a bater na pedra, dar um tempo de espera e voltar a recolher, da mesma maqueira que num jerk com acção suspending fazer uma pausa mais longa e ter um ataque que “até pára o coração”!!

Conclusão de tudo isto…

O grande segredo, não tem segredo…. É largar o conforto do nosso lar e ir para a água, é lá que estão os peixes! Desenvolvam as vossas ideias e adaptem-se a alturas mais difíceis, como a que aí vem!

Todas as técnicas e amostras que falei são as que confio e sou capaz de passar dias inteiros a apostar nelas, pois passei muitas horas ao frio e à chuva a procurar os meus resultados, e uma coisa é certa…. Muitas mais passarei! Pois o Inverno tornou-se numa das minhas estações favoritas para procurar os verdinhos que tanto gosto!!!